quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

Just Be


Sábado à noite, depois de uma viagem a Coimbra e de umas belas almôndegas para o jantar, rumámos ao bar Just Be, ali na Av. de Roma, mesmo ao lado do teatro Maria Matos e do Cinema King.
O bar é simpático, música baixinha e nunca tem demasiada gente. Abundam os tons vermelhos e pretos e muitas flores.
Agora é de consumo obrigatório e, portanto, tem que se fazer o esforço de beber um dos maravilhosos cocktails.

Os preços não são baratos (€ 6 o cocktail e €1,5 a cerveja), mas vale a pena beber qualquer um deles.
Já experimentei a caipirinha (mais barata €5, acho), que é muito boa.
O Red Mojito que é fantástico: vinho tinto com mojito.
Desta vez, fui para o clássico Mojito. O copo é grande e matou as saudades de Cuba.
Já agora aproveito para fazer a comparação: lá os copos são mais pequenos, normalmente tipo imperial, têm menos gelo, e não há lima, só hortelã. Ainda assim são doces e, na maior parte das vezes, leves. Cá puxam mais no rum e misturam a lima.
Em Cuba são mais baratos (€3), mas, ainda assim, mais caros do que se possa supor.
Os cubanos bebem-nos também, portanto, suponho que tenhamos pago o preço de turista.
Voltando ao Just Be e o seu mojito: não desilude, pelo contrário. É super doce e fresco. A lima fica sempre bem e a hortelã compõe.

Aqui fica, então, o primeiro post sobre álcool! Para alegria de muitos que, de certeza, disseram que seria um costume!! Seja feita a vossa vontade!
Já que tenho a fama que tenha o proveito!

1 comentário:

  1. por certo o primeiro de muitos posts sobre este tema!

    ResponderEliminar