sexta-feira, 18 de setembro de 2009

A gaivota

A populaça juntou-se em redor de um dos lagos do Campo Mártires da Pátria.

A populaça uniu-se com um objectivo comum e toda a gente gritava e gesticulava.

Velhotes, normalmente apáticos, saíram dos bancos de jardim, largaram a sesta pelo caminho e acorreram à beira do lago.

O motivo: ela.

A gaivota.

Ofendidos, insultavam-na, gritavam-lhe.

Já levou dois e agora quer mais um, diziam.

Os patinhos. Ainda ontem eram 6 e agora são só 4.

Mas ela lá continuava, sobrevoando, ansiosa pelo seu almoço, quase alheia ao facto de este ser um patinho amarelo, acabado de sair do ovo.

A populaça juntou-se e gritou. Mas a gaivota conseguiu levar um patinho, e a populaça, ficou, tal como a a mãe pata, indefesa a olhar.

1 comentário:

  1. Os bichos têm de comer, mesmo que seja patinhos amarelos queridos.

    ResponderEliminar